Viagem programada em meio a pandemia do coronavírus? Veja como proceder

O ano de 2020 já começou com fortes mudanças por conta do surto de coronavírus que se alastrou por todo mundo. A pandemia interrompeu os planos de muitas pessoas, as forçando a permanecer em casa para a sua própria segurança.

E com essa interrupção, quem estava com uma viagem programada pode estar se perguntando como proceder em meio a essa crise mundial. Vamos instruir a você a tomar as medidas certas a partir dessa situação.

Como proceder?

Em primeiro lugar, vamos falar as viagens informais, que não dependem de empresas aéreas ou empresas rodoviárias. Se você se programou para viajar de carro, a ideia é guardar o dinheiro que estava separado para isso como poupança.

Quanto a hospedagem, é importante afirmar que a partir de um decreto de lei emitido no Brasil após o surto de coronavírus, todas as pessoas podem agendar ou cancelar a sua viagem programada sem nenhum custo.

Isto quer dizer que, você deve conseguir uma nova data entrando em contato com a empresa pela qual você agendou a estadia. Se não obtiver sucesso, você pode entrar com contato com a própria hospedagem para requirir a nova data ou o reembolso, mas pode ser que o processo demore uma vez que a empresa e o hotel precisam se comunicar.

Nesses casos, a dica é você guardar todos os comprovantes das solicitações, assim como diálogos com a empresa para entrar com medidas legais se não conseguir o atendimento previsto por lei.

E os pacotes de viagem?

Bem, para quem iria fazer uma viagem através de um pacote, é necessário identificar e contatar as empresas envolvidas. No caso, a companhia aérea pode reagendar o seu voo, a menos que a empresa de viagem interfira ou se recuse.

Esse atendimento deve ficar disponível através do site da sua companhia ou do telefone para contato. Algumas empresas de viagem estão dando datas para quem está com a viagem mais distante entrar em contato.

Fique atento a esses prazos e se o acordo não for cumprido ou a empresa não responder ao seu pedido, você pode entrar em contato com o Procon e fazer uma denúncia, já que o decreto de lei favorece esse público.

Mesmo que a empresa insista em manter a sua viagem nos primeiros meses de 2020, é importante enfatizar que isso não é o mais recomendado e pode estar colocando a sua vida em risco. O ideal é que você se comunique com as empresas e garanta a sua viagem segura posteriormente.